Início
/
Serviços
/
Área de Suporte à Prestação de Saúde

Área de Suporte à Prestação de Saúde

Apoio à Gestão e Logística
Departamento da Gestão da Produção Serviço de Compras, Logística e Património Serviço de Instalações, Equipamentos e Transportes Serviço de Recursos Humanos Serviço de Sistemas de Informação e Comunicação Serviços de Gestão Orçamental e Financeira Unidade de Gestão da Qualidade e do Risco Unidade de Gestão Documental e Simplificação de Processos
Apoio Clínico e Técnico
Serviço de Investigação, Epidemiologia Clínica e Saúde Pública Hospitalar Serviço de Nutrição Serviço de Patologia Clínica Serviço de Psicologia Serviço Farmacêutico Serviço Social Unidade de Assistência Religiosa Unidade de Esterilização Centralizada Unidade de Saúde Ocupacional
Gabinete de Ensaios Clínicos
1 | Apresentação 2 | Equipa 3 | Missão e Objetivos 4 | BlueClinical 5 | Ensaios Clínicos/Estudos Observacionais 6 | Contatos
Internato Médico
1 - Direção do Internato Médico 2 - Receção ao Interno | 2022 3 - Competências do Internato 4 - Regulamento do Internato Médico 5 - Idoneidade e Capacidade Formativa dos Serviços 6 - Comissão de Internos 7 - Documentos
Serviço de Imagiologia
1 | Apresentação 2 | Missão, Visão, Valores e Objetivos 3 | Estrutura do Serviço de Imagiologia 4 | Informações/Preparações para exames 5 | Contatos
Unidade de Ensino
1 | Apresentação 2 | Política da Qualidade 3 | Formalização do pedido de estágio 4 | Localização e Contatos
Unidade de Formação
Apresentação Localização e Contactos Política

Departamento da Gestão da Produção

  1. O Departamento de Gestão da Produção (DGP) compreende uma estrutura organizativa transversal à instituição, abrangendo a gestão da área administrativa de suporte à atividade assistencial, relacionada com a admissão e o encaminhamento do utente, a gestão do acesso às prestações de saúde, o registo dos atos realizados e a codificação da atividade clínica, a organização do transporte de doentes, o acesso à informação clínica, assegurando ainda o apoio gestionário às Áreas de Gestão Integrada dos dois hospitais da ULSG.
  2. Compete ao Departamento de Gestão da Produção, através das várias unidades sedeadas no Hospital de

 

Sousa Martins e no Hospital de Nossa Senhora da Assunção, nomeadamente:

  • Serviço de Gestão da Produção
    1. Coordenar os Secretariados Clínicos das AGIS e supervisionar o trabalho desenvolvido pelas equipas administrativas, que lhe reportam hierarquicamente:
    2. Assegurar a coordenação dos processos administrativos relacionados com a prestação de cuidados e o continuum assistencial do percurso dos doentes;
    3. Operacionalizar o registo da informação relativa à produção, assegurando a definição, uniformização e monitorização dos procedimentos de registo de atividade assistencial, no sentido de promover a melhoria contínua da qualidade da informação e a otimização do ciclo de receita;
    4. Acompanhar o desempenho das Áreas de Gestão Integrada face às metas previstas no Contrato Programa, identificando oportunidades de melhoria da qualidade e eficiência operacional, com vista a promover a otimização da utilização dos meios técnicos e humanos e a melhor experiência possível para o utente na utilização dos serviços;
    5. Contribuir para que os utentes sejam atendidos com qualidade e humanização, assegurando o atendimento telefónico e presencial dos mesmos e a disponibilização de informações aos familiares dos utentes atendidos no Serviço de Urgência;
    6. Garantir a constante atualização dos dados dos doentes no Registo Nacional de Utentes e o registo de óbitos no sistema de informação hospitalar;
    7. Assegurar a guarda e gestão de espólios:
    8. Assegurar o registo do Testamento Vital no RENTEV;
    9. Colaborar com o SGOF na cobrança de taxas moderadoras.

Responsável: Eng. João Pedro Barranca

Email: presidente.ca@ulsguarda.min-saude.pt

Serviço de Compras, Logística e Património

O Serviço de Compras, Logística e Património estrutura-se nas áreas de Compras, Logística, Gestão Hoteleira e Património, tendo como competências:

Área de Compras

  1. Efetuar o planeamento anual de necessidades de bens de consumo, serviços e investimentos;
  2. Desenvolver os procedimentos tendentes à aquisição dos bens, serviços e empreitadas, necessários à prossecução dos fins da ULSG;
  3. Garantir a tramitação dos procedimentos pré-contratuais em cumprimento do normativo legal vigente;
  4. Negociar as melhores condições para a organização, em aplicação dos métodos e técnicas do mercado concorrencial;
  5. Proceder à avaliação e seleção de fornecedores de forma sistemática, de forma a garantir as melhores condições de fornecimento para a instituição;
  6. Promover e incentivar a normalização e uniformização do material de consumo, em articulação com os serviços utilizadores e/ou os grupos de trabalho constituídos para esse efeito;
  7. Procurar, de forma sistemática, alternativas aos produtos e serviços adquiridos pela ULSG em condições mais vantajosas;
  1. Garantir, de forma sistemática, processos de benchmarking com outras organizações hospitalares de referência de forma a atuar segundo as melhores práticas e resultados;
  2. Elaborar e garantir a execução dos contratos resultantes dos procedimentos pré-contratuais em articulação com os gestores do contrato elou serviços utilizadores.

 

Área de Logística

  1. Efetuar a conferência, registo e armazenamento de todo o material rececionado em articulação com os serviços utilizadores, se necessário;
  2. Assegurar todas as rotas de distribuição de materiais e produtos da ULSG de forma integrada e de acordo com a metodologia implementada;
  3. Desenvolver uma política adequada de gestão económica de stocks, designadamente definindo e controlando os pontos de encomenda e os níveis de segurança;
  4. Assegurar o fornecimento atempado do material encomendado e garantir a distribuição atempada dos produtos aos diferentes serviços utilizadores;
  5. Organizar e gerir os armazéns centrais e os armazéns avançados em conjugação com os serviços onde estão implementados;
  6. Gerir e entregar o material de ajudas técnicas em conjugação com os serviços envolvidos;
  7. Assegurar a logística inversa do material distribuído;
  8. Proceder à revisão contínua do “mestre de artigos”, promovendo a revisão das nomenclaturas e uniformização dos códigos dos produtos;
  9. Planear e realizar os inventários aos armazéns centrais e armazéns avançados;
  10. Promover em articulação com o enfermeiro-chefe ou técnico responsável a revisão periódica dos níveis de stock dos serviços utilizadores.

 

Área de Gestão Hoteleira

  1. a) Avaliar e controlar a qualidade dos serviços realizados pelos prestadores externos e zelar pelo cumprimento dos contratos, em articulação com as Comissões de Acompanhamento de Serviços em Regime de Outsourcing, nas áreas de:
  • Alimentação;
  • Limpeza e desinfestação;
  • Lavandaria e tratamento de roupa;
  • Gestão de resíduos,
  • Conceções de espaços e explorações comerciais;
    1. Garantir a logística interna relacionada com os diferentes serviços contratados;
    2. Assegurar a gestão da Morgue e das áreas adjacentes;
    3. Organizar e gerir a equipa de maqueiros e as portarias dos HSM.

 

Área de Património

  1. Elaborar, em articulação com a área de compras, o plano anual de investimentos;
  2. Garantir o registo das transações de imobilizado (aquisições, doações, abates, transferências entre serviços e de imobilizado em curso);
  3. Garantir a correta identificação dos bens de imobilizado;
  4. Garantir o circuito da autorização e a segregação de funções no processo de controlo dos bens de imobilizado (receção, transferências e abates);
  5. Garantir o acompanhamento do ciclo de vida dos bens de imobilizado;
  6. Assegurar em articulação com o Serviço de Gestão Orçamental e Financeira o cumprimento das políticas de cálculo de amortizações e reavaliações;
  7. Garantir o registo atualizado do cadastro de imobilizado e a monitorização do mesmo, de forma a garantir a situação atual e real dos bens;
  8. Acompanhar do processo de alienação e destruição dos bens;
  9. Definir anualmente políticas de controlo de ativos imobilizados.

 

Diretor de Serviço

  • Dr. Nuno Miguel Silva Lopes Bordalo Matias

Email: nuno.matias2@ulsguarda.min-saude.pt

Serviço de Instalações, Equipamentos e Transportes

Diretor de Serviço

  • Eng. João Salgueiro

Email: joao.salgueiro@ulsguarda.min-saude.pt
Telefone: 271 210 840
Telemóvel: 969 107 848

 

Coordenador da Unidade de Gestão de Transportes

  • Eng. António Faria de Almeida

Email: antonio.almeida@ulsguarda.min-saude.pt

 

Serviço de Recursos Humanos

E da responsabilidade do Serviço de Recursos Humanos, nomeadamente:

  1. Assegurar a gestão do mapa de pessoal, nas suas vertentes pública e privada, de acordo com as necessidades anuais e tendo por base a estratégia e políticas da ULSG;
  2. Assegurar os processos administrativos no que respeita à admissão, mobilidade interna e externa, rescisão, exoneração, aposentação e reforma dos trabalhadores;
  3. Assegurar o registo e efeitos de licenças, ausências ou faltas em matéria de remuneração e antiguidade;
  4. Assegurar o processamento de remunerações, trabalho extraordinário, trabalho suplementar, outras prestações de carácter remuneratório e prémios de produtividade;
  5. Proceder aos descontos fiscais e sociais e fazer a sua entrega junto das entidades competentes;
  6. Assegurar a tramitação processual do sistema de avaliação do desempenho e concursos de promoção;
  7. Desenvolver o sistema de avaliação de desempenho como instrumento estruturante da melhoria do desempenho da ULSG;
  8. Assegurar ou participar na seleção de trabalhadores, em articulação com os responsáveis das áreas;
  9. Promover a definição e aperfeiçoamento dos circuitos e procedimentos relativos aos processos de recursos humanos em ordem à sua efetiva simplificação e racionalização na perspetiva da consideração e valorização dos trabalhadores;
  10. Colaborar na elaboração de documentos estratégicos e programáticos da ULSG;
  11. Garantir a produção de informação de recursos humanos que permita à gestão planear e acompanhar a despesa com pessoal;
  12. Colaborar na construção de uma informação credível, quer com o Serviço de Estudos, Planeamento e Apoio à Gestão, quer com os diversos departamentos ou serviços.

 

Diretora de Serviço

  • Dr.ª Isabel Ferreira dos Santos Lobão

Email: isabellobao@ulsguarda.min-saude.pt

Tel: 271 210 840

Serviço de Sistemas de Informação e Comunicação

O Serviço de Sistemas de Informação e Comunicação compreende uma estrutura transversal à instituição, tendo como competências, nomeadamente:

  1. Área de Infraestruturas Tecnológicas: Gestão e otimização das infraestruturas nas quais assentam e dependem o Serviço de Sistemas de Informação e Comunicação da ULSG: parque de servidores, data centers e seus equipamentos, equipamentos de rede e comunicações.
  2. Área de Software Aplicacional: Gestão e administração dos diversos sistemas e/ou softwares da área hospitalar e dos Cuidados de Saúde Primários.
  3. Área de Helpdesk: Gestão do apoio (presencial e remoto) ao universo de utilizadores da ULSG, de forma a minimizar as avarias e tempos de paragem.
  4. Área de Projetos e Inovação: Avaliação e gestão de todos os estados conducentes à inserção de novas tecnologias/sistemas na ULSG, nomeadamente a sua implementação.
  5. Área de CiberSegurança: Garantir a segurança dos Sistemas de Informação da ULSG. Incluem-se aqui todos os Sistemas e Tecnologias de prevenção e detenção de intrusões, sistemas de antivírus (e afins) e sistemas de cópias de Segurança.

 

Diretor / Coordenador de Serviço

  • Eng. Ricardo Santos

Email: ricardo.santos@ulsguarda.min-saude.pt

Serviços de Gestão Orçamental e Financeira

l. O Serviço de Gestão Orçamental e Financeira estrutura-se nas áreas de Contabilidade e Controlo Orçamental, Faturação e Controlo de Receita, Cobranças, Tesouraria e Conferência de Faturas, tendo como competências:

Área de Contabilidade e Controlo Orçamental
a) Realizar as operações de abertura, encerramento e prestação de contas;
b) Proceder à contabilização de todos os documentos, inerentes a gastos e rendimentos, ativos, passivos e capitais próprios;
c) Garantir que os cadastros de terceiros estão corretos e atualizados;
d) Elaborar a informação económica e financeira para os fins internos e externos dando cumprimento aos deveres de informação periódica;
e) Dar cumprimento às obrigações fiscais e ao dever de informação da instituição;
Participar na definição da política económica, financeira e orçamental:
g) Assegurar a veracidade da informação económico-financeira, dando cumprimento a todos os normativos e diretrizes contabilísticas aplicáveis;
h) Elaborar a informação de controlo de execução orçamental, dando cumprimento aos deveres de informação periódica, nos termos da lei;
i) Proceder à cabimentação económica e financeira dos gastos, se e quando aplicável, nos moldes definidos pelo Conselho de Administração c dentro dos normativos legais em vigor;
j) Manter atualizada a contabilidade analítica, no âmbito da imputação direta de gastos e rendimentos, bem como garantir a coerência e correçâo da mesma em estreita articulação com o Serviço de Estudos, Planeamento e Apoio à Gestão;
k) Efetuar a gestão dos ativos na sua vertente financeira e contabilística e garantir a integração dos respetivos registos na contabilidade em consonância com a aplicação de gestão de ativos cuja informação é gerida pelo Serviço de Compras, Logística e Património;
I) Colaborar na elaboração da informação económico-financeira de suporte a projetos de investimento, objeto de financiamento externo, bem como participar no acompanhamento da respetiva execução financeira, em estreita articulação com o Departamento de Compras, Logística e Património.

Área de Faturação e Controlo de Receita
a) Proceder à emissão das faturas relacionadas com as prestações de saúde do Serviço Nacional de
Saúde em cumprimento do Contrato-Programa;
b) Proceder à faturação no âmbito dos Acordos Internacionais e às terceiras entidades, legal e contratualmente responsáveis;
c) Proceder à faturação de outros serviços prestados e serviços complementares;
d) Validar a faturação de acompanhamento de produção, contratualizados no contrato-programa, em articulação com os respetivos serviços envolvidos;
e) Analisar os registos administrativos de produção irregulares, com impacto direto na faturação, articulando-se com os serviços responsáveis para efeitos de correção dos mesmos:
f) Assegurar a emissão de instruções atualizadas sobre as condições de atribuição aos utentes, das isenções de taxas moderadoras e do regime especial de comparticipação de medicamentos;
g) Gerir todos os procedimentos relacionados com taxas moderadoras nas várias aplicações informáticas existentes;
h) Divulgar toda a documentação e legislação relacionada com a faturação e taxas moderadoras;
i) Monitorizar as situações de anomalias e desconformidades relacionadas com a faturação de taxas moderadoras e comunicar aos serviços envolvidos para que estes promovam as devidas correções;
j) Registo e processamento da faturação de transportes de doentes na aplicação de faturação, em estreita articulação com a Unidade de Transportes de Doentes e MCDT;
k) Assegurar a emissão de instruções atualizadas sobre instrução de processos, processamento e pagamento de reembolsos de despesas com cuidados de saúde, pedidos pelos utentes;
l) Assegurar o tratamento, encaminhamento e resposta dos processos relativos ao reembolso, a cidadãos nacionais, de despesas com cuidados de saúde realizados no estrangeiro.

 Área de Cobranças
a) Proceder à emissão e envio de pedidos de regularização, relativamente a dívidas de faturas emitidas a terceiros responsáveis;
b) Promover o contato regular e insistente com os devedores, prévio ao contencioso, de forma a impulsionar a regularização das dívidas existentes;
c) Proceder à emissão de avisos de cobrança de taxas moderadoras não pagas no ato de prestação de cuidados prestados;
d) Propor ao Conselho de Administração a classificação das dívidas como da cobrança duvidosa, a constituição de provisões e a anulação de dívidas de terceiros.

Área de Tesouraria
a) Proceder a todos os pagamentos e recebimentos, controlo geral de disponibilidades e a sua conferência;
b) Gerir previsionalmente a tesouraria, aplicando os saldos disponíveis, nos termos das orientações do órgão de gestão.
1.5. – Área de Conferência de faturas
a) Tem como competências a conferência de faturas emitidas por terceiros referente à classe de compras bem como de subcontratos que não sejam conferidos pela CC.MSNS – Centro de Controlo e Monitorização do Serviço Nacional de Saúde, cm articulação com os serviços utilizadores quando necessário;
b) Tratamento e controlo dos pedidos de reembolsos apresentados pelos utentes mediante a legislação em vigor.

 

Diretora de Serviço

  • Dr.ª Isabel Maria Pereira Isidro Madeira

Email: isabel.isidro@ulsguarda.min-saude.pt

Tel: 271 210 840

Unidade de Gestão da Qualidade e do Risco

A UGQR desenvolve a sua atividade apoiando a organização nas questões relacionadas com a gestão da qualidade e com a gestão do risco, nomeadamente os seus departamentos, as unidades, os seus serviços e as suas pessoas.
A Unidade está sediada no edifício 1 do HSM. Dispõe de uma sala de trabalho, onde está todo o equipamento necessário para o seu funcionamento. Dispõe ainda de um pequeno gabinete.
Atualmente funciona com um coordenador e três elementos, diariamente entre as 9h e as 13h e entre as 14h e as 17h.

Localização e Contactos

Morada:

Unidade de Gestão da Qualidade e Risco
Avenida Rainha D. Amélia, s/n
6301-857 Guarda

Localização:  O serviço situa-se no edifício 1, piso -1, do HSM da ULSG

Coordenadora da Unidade: Enfermeira Isabel Cristina Afonso Lopes

Contactos:

Telefone exterior: 271200200
Telefone direto: 271200374
Extensões: 2374/2391
E-mail: qualidade@ulsguarda.min-saude.pt

Âmbito e Campo de Aplicação do Sistema de Gestão da Qualidade da UGQR

O SGQ abrange os processos que têm um interface direto com os utentes e colaboradores da Instituição, envolvendo-os a todos, quer dos Serviços de Saúde Hospitalares, quer dos Cuidados de Saúde Primários.

O âmbito do SGQ da UGQR é:

“Gestão da Qualidade e do Risco, da Segurança e da Satisfação de Utentes e dos Colaboradores, dos eventos e dos incidentes adversos, da harmonização documental e consultoria”

O SGQ implementado na UGQR integra todos os colaboradores que desempenham funções na unidade, e tem por objetivo apoiar na organização dos serviços prestados no sentido de melhorar, continuamente, o nível de satisfação destes, dos utentes e dos seus colaboradores, atendendo às suas expectativas e necessidades.
Desta forma, o campo de aplicação do SGQ formaliza-se à equipa da UGQR, mas estende-se peculiar e formal a toda a organização.

Objetivos da Qualidade da UGQR

A implementação e a manutenção do SGQ envolve todos os elementos da UGQR, com responsabilidades tendo em conta a dinamização e melhoria dos processos, no âmbito de todas áreas Clínicas e Não Clínicas, quer nos Cuidados Hospitalares assim como nos Cuidados de Saúde Primários da ULSG.
Toda a atividade da UGQR é centrada na melhoria da resposta prestada ao utente e que gera obtenção de níveis mais elevados de satisfação das pessoas envolvidas.
Desta forma a UGQR definiu como objetivos do seu SGQ:

  1. Assegurar a implementação de métodos e estratégias para uma contínua prestação de qualidade dos serviços da ULSG.
  2. Comprometer-se na gestão/responsabilidade, na aplicação de requisitos normativos e outros aplicáveis ao SQG.
  3. Evidenciar o exercício correto e rigoroso das suas competências, de modo a tornar o seu serviço cada vez mais eficiente, através do e-Gov e da formação contínua dos seus colaboradores, com vista à melhoria.
  4. Promover a sustentabilidade através de uma racional e eficaz gestão de recursos, apoiada nos pilares da clinical governance.

Enquadramento Histórico da UGQR

Em 2013, dando cumprimento ao disposto no art.º 39.º do Regulamento Interno da ULSG, foi constituído o “Gabinete de Gestão da Qualidade”, por Despacho do Sr. Presidente do Conselho de Administração, Dr. Vasco Teixeira Lino, datado de 22/04/2013.
Entre maio de 2013 e maio de 2015 os elementos pertencentes ao gabinete reuniam de forma ordinária, todas as segundas-feiras, pelas 14h30m.
Em maio de 2015 o Gabinete foi constituído como serviço, funcionando diariamente das 9h às 13h e das 14h às 18h, com um responsável e um administrativo, na sede da ULSG.
De acordo com o Regulamento Interno da ULSG, aprovado em janeiro de 2019 pelo Conselho de Administração, constante da ata n.º 04/2019 e datado de 23/01/2019, o gabinete veio a constituir-se uma Unidade, mediante o art.º 88 do referido Regulamento, integrando também a Gestão do Risco, passando a designar-se “Unidade de Gestão da Qualidade e do Risco”. No ano seguinte a esta designação, propôs-se a certificar-se pela Norma NP EN 9001:2015.

Estrutura Orgânica da UGQR

A estrutura orgânica da UGQR é representada pelo organograma inframencionado.

Figura 1. Organograma da UGQR | Fonte: Elaboração Própria

Política da Qualidade da UGQR

A Política da Qualidade da UGQR está alinhada com a política da ULSG, cujo compromisso se encontra divulgado.
A Unidade de Gestão da Qualidade e do Risco (UGQR) constitui-se como uma unidade que promove o desenvolvimento de uma cultura institucional sustentada em critérios de qualidade e de gestão do risco, contribuindo para a melhoria nos processos assistenciais e organizacionais da Unidade Local de Saúde da Guarda (ULSG), tendo em conta o seu compromisso com todas as unidades para fomento da segurança dos cuidados e dos utentes, assente na implementação e atualização dos seus processos.
É uma unidade integrada na área de Suporte à Prestação de Cuidados, nomeadamente no apoio à Gestão e Logística da organização, que, numa ótica de melhoria contínua, se certificou pela NP EN ISO 9001:2015.

O âmbito do Sistema da Gestão da Qualidade da UGQR é:

“Gestão da Qualidade e do Risco, da Segurança e da Satisfação de Utentes e dos Colaboradores, gestão dos eventos e dos incidentes adversos, gestão e harmonização documental e consultoria”

O Conselho de Administração da ULSG, comprometido com a missão da UGQR, apoia a certificação da unidade como garantia da importância do seu trabalho junto dos serviços, profissionais e utentes da organização.

  • A UGQR possuiu uma dinâmica própria no controlo dos seus processos, através da tecnologia disponibilizada para gestão do risco, fornecendo apoio técnico e de auditoria aos seus clientes.
  • Possui uma liderança que suporta um desenvolvimento de competências da equipa, para atingir a eficácia do sistema de gestão da qualidade.
  • Foca-se na fidelização do seu cliente, satisfazendo e excedendo as suas expetativas, sempre em proximidade, promovendo, acompanhando e monitorizando os processos de certificação e de acreditação nos Serviços/Unidades e na própria Instituição.
  • Rege-se pelo cumprimento de práticas de controlo documental, quer em formato de papel, quer em suporte lógico.
  • Compromete-se e colabora estreitamente com os Serviços/Unidades da ULSG em projetos de melhoria, especificamente na garantia da segurança do utente, detendo uma responsabilidade particular na prevenção de ocorrências, na garantia da prestação segura e sublimação dos riscos associados à atividade da organização.
  • Configura-se como um serviço, que para além do suporte na legislação aplicável, assenta a sua prestação na ética, na segurança da informação e na confidencialidade.
  • Internamente garante um ambiente de trabalho saudável, com envolvimento e motivação de todos os seus colaboradores.
  • Preconiza a especialização do seu capital humano integrando na sua lista de colaboradores técnicos motivados, em constante formação. Também apoia a formação pré e pós graduada de profissionais de saúde.
  • Determina e aplica critérios para a avaliação e seleção dos fornecedores externos garantindo a melhor qualidade do serviço prestado, focando-se no seu cliente e na superação da sua exigência.
  • Envolve as partes interessadas no seu crescimento, que se preconiza ser sustentado e constitui-se como parceira com a qualidade de vida das pessoas da área de abrangência da ULSG, desde logo através do seu pensamento baseado no risco.

A política da qualidade da UGQR, consta de um documento próprio (ULSG.UGQR.PL.001), encontrando-se afixado no Gabinete da UGQR, devidamente assinado pelo Exmo. Senhor Presidente do Conselho de Administração da ULSG. É um documento dinâmico, encontrando-se sujeito a alterações sempre que para isso se verifique a sua necessidade de adaptação à realidade da Unidade ou da própria Instituição.

Visão da UGQR

A UGQR pretende constituir-se como referência para a implementação e desenvolvimento de procedimentos de qualidade e de gestão do risco, em todas as áreas de intervenção da ULSG.

Missão da UGQR

Implementar e desenvolver metodologias de melhoria de gestão do risco na ULSG, no âmbito da área clínica e organizacional.

  • Prestando um serviço distinto, inovador e de excelência através da competência, da ética e do rigor;
  • Promovendo a melhoria tendo em vista a prestação de cuidados de excelência aos utentes;
  • Promovendo o controlo da qualidade e gerindo o risco na organização com base na governance;
  • Concebendo, formando e divulgando a informação sobre qualidade na organização e fora dela;
  • Apoiando a coordenação e articulação entre os vários sistemas de gestão da qualidade, desenvolvendo uma cultura de segurança;
  • Assegurando a satisfação dos utentes e dos colaboradores;
  • Coordenando ações de monitorização dos cuidados, de auditoria, de resultados, em parceria com as partes interessadas;
  • Dinamizando a cultura de segurança através do sistema de notificações, acrescentando valor aos serviços e à Instituição.

Valores da UGQR

Os valores da UGQR são concordantes e sobreponíveis com os valores determinados pela instituição, ajustando-se de uma forma integral e plena ao sentido de responsabilidade e de futuro, ditado pela gestão de topo.
De acordo com o Regulamento Interno da ULSG (2019), os valores são:

  • Qualidade na prestação de serviços;
  • Humanismo;
  • Acessibilidade;
  • Integração;
  • Sustentabilidade, recorrendo à inovação digital e ao e-Gov;
  • Competência técnica;
  • Flexibilidade;
  • Eficiência;
  • Efetividade;
  • Trabalho em equipa;
  • Confidencialidade, garantindo a proteção de dados e a cibersegurança;
  • Transparência.

Para além destes valores, a atividade da UGQR assenta nos princípios da Ética e da Responsabilidade Social, bem como no envolvimento dos seus colaboradores com vista à concretização dos objetivos institucionais. Em suma, toda a atividade da UGQR é suportada na Governance.

Objetivos, responsabilidades e competências da UGQR

Constituem-se objetivos gerais da UGQR, alinhados com o Regulamento Interno da ULSG (2019), com o Regulamento e com o Planeamento Estratégico da UGQR (2020):

  • Desenvolver uma cultura de segurança, de prevenção e controlo do risco na ULSG.
  • Promover a qualidade numa perspetiva de melhoria e a segurança, satisfazendo utentes, visitas, colaboradores e restantes partes interessadas.

Assim, estão definidos como objetivos, responsabilidades e competências da UGQR:

  • Garantir a aplicação de normas e recomendações institucionais e organizacionais que contribuam para a melhoria da prestação de cuidados, bem como da organização, monitorizando e avaliando o seu cumprimento.
  • Gerir o risco na ULSG, em parceria com as partes interessadas.
  • Dinamizar a plataforma digital de gestão do risco e de registo de eventos e incidentes adversos, ao mesmo tempo que incentiva a notificação.
  • Integrar indicadores de uma forma mais ágil e utilizar resultados para a melhoria;
  • Promover a harmonização de regulamentos, manuais, procedimentos e normas de funcionamento em todas as unidades da ULSG.
  • Desenvolver pessoas e atividades, promovendo a cultura de qualidade e segurança dos cuidados na instituição.
  • Recolher e tratar informação sobre projetos, medidas e intervenções de melhoria em parceria com as unidades da organização;
  • Gerir a avaliação do SINAS – Sistema Nacional de Avaliação em Saúde.
  • Propiciar a integração de cuidados, assegurando a articulação das atividades da unidade, com as atividades dos serviços que promovam a qualidade e a segurança dos cuidados.
  • Promover a divulgação de informação atualizada aos vários níveis de organização e intervenção nos processos.
  • Incentivar a auto-avaliação das unidades, como metodologia para a obtenção de ganhos de eficácia e eficiência.
  • Definir planos de auditoria interna da qualidade para as unidades de acordo com normas e referenciais.
  • Formar públicos acerca da confidencialidade, segurança dos cuidados e procedimentos instituídos, promover a informação e literacia aos cidadãos em geral e aos utentes em particular.
  • Promover o desenvolvimento de projetos de acreditação e certificação das unidades que integram a ULSG e da própria organização.
  • Implementar e manter o SGQ da UGQR, impulsionando a unidade e fazendo benchmarking.
  • Promover a qualificação dos profissionais da ULSG, no âmbito da qualidade e da gestão do risco, em articulação com a Unidade de Formação, o Gabinete de Comunicação e Imagem, o Serviço de Sistemas, Tecnologias de Informação e Comunicação, o Serviço de Compras, Logística e Património, o Gabinete Jurídico, entre outros.
  • Modernizar a atividade da UGQR e da ULSG, promovendo a Administração Pública, o serviço público, a eficiência, a transparência, com base no e-Government, na e-Participação, na cibersegurança e na proteção de dados.
  • Avaliar e monitorizar a satisfação de utentes e profissionais, incrementando medidas de melhoria/correção.
  • Colaborar na formação académica de interessados na qualidade e na gestão do risco, bem como na formação de auditores internos.
  • Controlar documentação da ULSG, em parceria com a Unidade de Gestão Documental e Simplificação de Processos e Unidades de Arquivo.
  • Avaliar a efetividade das estratégias, dos planos e dos processos de gestão de risco, com vista à promoção da segurança dos cuidados e de todas as áreas de intervenção da ULSG.
  • Assentar toda a sua atividade na governance.
  • Promover a imagem e a credibilidade da ULSG.

Nos processos da qualidade e nos procedimentos internos que se incluem no SGQ da UGQR, encontram-se definidas as responsabilidades das pessoas envolvidas.
As competências e as responsabilidades dos colaboradores da UGQR estão configuradas em instruções de trabalho segundo a tipologia profissional do colaborador, sendo que a mesma é assinada/assumida após o respectivo período de integração, com avaliação positiva.
São eixos estratégicos da UGQR, dentro dos objetivos definidos:

  • Organização e qualificação interna e externa da UGQR;
  • Gestão /Normalização/Harmonização documental da ULSG;
  • Formalização e dinamização das Equipas Promotoras da Qualidade e do Risco;
  • Gestão do Risco e Gestão da Qualidade Clínica e Organizacional;
  • Gestão do Risco, Gestão da Segurança dos Cuidados, dos Utentes e dos Profissionais;
  • Promoção da Cultura de Segurança e da Qualidade na organização;
  • Automatização do processo de auditoria interna da qualidade;
  • Continuação da participação na avaliação SINAS, com alargamento de patologias/ especialidades participantes;
  • Qualificação mediante Certificação e Acreditação de pessoas, serviços, unidades e organização;
  • Melhoria da comunicação entre utentes e profissionais evitando e controlando o conflito e a agressividade.

Requisitos não aplicáveis

As atividades da UGQR baseiam-se em atividades documentadas de acordo com as várias instâncias, sendo replicadas nas mais diversas unidades, não concebendo nem desenvolvendo novos processos ou produtos. Por isso, não se considera aplicável a cláusula 8.3 – Design e Desenvolvimento de produtos e serviços da NP EN ISO 9001:2015.

Processos da Qualidade

Um processo da qualidade é um conjunto de atividades inter-relacionadas e interatuantes que utiliza entradas para disponibilizar um resultado pretendido” (NP EN ISO 9001:2015).
Ainda segundo a Norma NP EN ISO 9001:2015:

  • As entradas de um processo são geralmente as saídas de outro processo. Numa organização, os processos são normalmente planeados e executados sob condições controladas de modo a acrescentar valor. Em suma, estes são conduzidos para atingir os resultados esperados.
  • As etapas dos processos são concretizadas por várias pessoas orientadas para um mesmo objetivo.
  • Os processos são desenhados para garantir a satisfação dos clientes, incluindo ainda os legítimos interesses das partes Interessadas;
  • Os processos transformam “entradas” em “saídas” através da utilização de recursos e competências;
  • Os processos devem ser monitorizados continuamente e revistos periodicamente.

Cada processo compreende uma sequência lógica de atividades concebidas, segundo o “ciclo de Deming” (abaixo representado) e que, por força dos resultados, dos interfaces com o meio exterior, da estratégica da gestão e da atuação dos recursos humanos, é melhorado continuamente.

A melhoria é um elemento estruturante da UGQR assente na qualidade técnica, humana e científica com vista à concretização efetiva dos objetivos.
O SGQ é entendido como um conjunto de processos inter-relacionados e interativos. Esta metodologia de abordagem por processos permite a compreensão das suas interações e a determinação do seu desempenho, através de indicadores adequados.
Constituiu-se um Modelo de Gestão dos Processos em função da natureza e tipo de interfaces (internos e externos) que se estabeleceram na UGQR. O modelo preconizado pela UGQR assenta no esquema seguinte:

Figura 2. Modelo de Gestão dos Processos | Fonte: Elaboração Própria.

No SGQ da UGQR, os processos denominam-se de Procedimentos Internos (PI), e adequam-se à classificação anterior.
De forma geral, para a UGQR, enquanto que o “processo” determina unicamente “o que fazer”, o procedimento acrescenta-lhe o “como fazer”, não perdendo as especificidades determinadas na Norma EN NP ISO 9001:2015. Assim, é política da UGQR conectar o “processo” ao “procedimento”, com propósito de lhes outorgar personalidade através das sequências de trabalho, agilizando eficientemente a gestão documental da unidade e consolidando as características de ambos em documentos singulares.
Os Procedimentos Internos da UGQR estão identificados na Figura 3.

Figura 3. Identificação dos Procedimentos Internos (processos) da UGQR | Fonte: Elaboração Própria.

Interação dos processos do SGQ da UGQR

Figura 4. Interação dos Processos da Qualidade da UGQR | Fonte: Elaboração Própria

A documentação da UGQR está estruturada em diferentes níveis, conforme o Procedimento Interno de “Informação Documentada” da ULSG (ULSG.PI.001) e no Procedimento Interno de Controlo de Documentos e Registos da UGQR (ULSG.UGQR.PI.001).

Unidade de Gestão Documental e Simplificação de Processos

A Unidade de Gestão Documental e Simplificação de Processos (UGDSP) constitui-se como uma unidade que funciona numa lógica de serviços partilhados, prestando apoio aos diversos órgãos e serviços da ULSG, contribuindo para a melhoria continua na prestação de um serviço eficiente e eficaz.

Localização e contactos
Localização
A UGDSP está localizada no piso 1, do edifício Sede da Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E.
Contactos
Telefone: 271 210 840
Extensões: 234/235/248
E-mail: ugdsp@ulsguarda.min-saude.pt
Coordenação
Coordenadora de Unidade: Dr.ª Fátima Cristina Alves Gaspar

Missão, Visão e Valores da UGDSP
A UGDSP tem como Missão, assegurar a reengenharia e simplificação de processos transversais na ULSG nas áreas da gestão documental, processual, arquivo não clínico e nos que importam melhoria de nível de serviço aos utentes e profissionais e conducentes a uma cultura organizacional Lean.
Tem como Visão, tornar-se uma referência na área da simplificação, reengenharia e desmaterialização de processos em todas as áreas de intervenção da ULSG.
A UGDSP pauta-se pelos seguintes Valores:

  1. Competência e rigor;
  2. Criação de valor para os Utentes e Profissionais;
  3. Espírito de equipa e motivação dos Colaboradores;
  4. Humanização;
  5. Inovação;
  6. Excelência, Integridade e Confiança;
  7. Transparência;
  8. Respeito pelo Ambiente.

Competências da UGDSP
A UGDSP tem as seguintes competências, como previsto no artigo 89.º do Regulamento Interno da ULSG:

  1. Estruturar e implementar os fluxos de gestão de documentos na ULSG, nomeadamente através da definição e produção de instrumentos orientadores na área de gestão de informação/ documentação de arquivo, sua codificação, atualização e acompanhamento do seu ciclo de vida;
  2. Fazer a gestão documental de toda a correspondência oficial interna e externa da instituição;
  3. Organizar e manter o arquivo documental não clínico, conforme os normativos legais relacionados com o arquivo e conservação documental;
  4. Assegurar a reengenharia e simplificação de processos transversais à organização, com especial enfoque nos que importam melhoria de nível de serviço ao Utente;
  5. Desenvolver alternativas para a desmaterialização de processos;
  6. Identificar desperdícios e redundâncias na articulação entre as unidades que compõem a ULSG e contribuir para o desenvolvimento e implementação de procedimentos para a melhoria contínua da eficiência.

Estrutura orgânica da UGDSP

Figura 1. Organigrama da UGDSP | Fonte: Elaboração Própria

Objetivos da Qualidade da UGDSP
A UGDSP constitui-se como uma unidade que funciona numa lógica de serviços partilhados, prestando apoio aos diversos órgãos e serviços da ULSG, contribuindo para a melhoria continua na prestação de um serviço eficiente e eficaz.
Apresenta como objetivos:
Assegurar a reengenharia e simplificação de processos transversais à organização nas áreas de gestão documental, processual e arquivo não clínico e nos que importam melhoria de nível de serviço aos utentes e profissionais e conducentes a uma cultura organizacional Lean.

  1. Desenvolver alternativas, em articulação com os serviços, para a desmaterialização de processos, fomentando a utilização de meios digitais para a tramitação e arquivo de informação, em detrimento do suporte em papel.

Interação dos processos do Sistema de Gestão da Qualidade da UGDSP

Figura 2. Interação dos processos do SGQ da UGDSP| Fonte: UGQR

Política da Qualidade
 Para a concretização da sua visão, a UGDSP adota uma Política da Qualidade que assume um forte compromisso com a melhoria contínua das suas atividades, assegurando o envolvimento de todas as partes interessadas

Avaliação de Fornecedores
A avaliação dos fornecedores é efetuada na UGDSP segundo a determinação do cumprimento (1) ou incumprimento (0) nos seguintes parâmetros:

A – Cumprimento com os requisitos de compra/pedido (quantidade e referência);
B – Cumprimento com prazo de entrega/execução;
C – Apoio Técnico / Assistência Pós-Venda / Formação;
D – Rapidez e eficácia da resposta.

O resultado obtido é oferecido pela aplicação da fórmula:

Pode, particularmente, não fazer sentido recorrer a todos os parâmetros. Assim, a cada cumprimento é atribuído o valor um (1) dividindo-se pelo número de parâmetros avaliados. A soma de todas as avaliações obtidas pela aplicação da fórmula será dividida pelo n.º de interações com o fornecedor.
Obtém a avaliação de “Cumprimento” o fornecedor cuja pontuação final seja em média superior a metade dos parâmetros cumpridos, e Incumprimento o fornecedor que obtenha a média da pontuação final igual ou inferior a metade dos parâmetros, ou seja:
Pontuação final:

  • Entre 0 e 0,5 = Incumprimento (Não conforme)
  • Entre 0,51 e 1 = Cumprimento (Conforme).

Serviço de Investigação, Epidemiologia Clínica e Saúde Pública Hospitalar

Informação brevemente disponível

Serviço de Nutrição

O Serviço de Nutrição tem por finalidade principal contribuir para a optimização da nutrição e do suporte metabólico dos doentes, competindo-lhes também:

  1. Garantir o funcionamento da consulta de nutrição e dietética na ULS Guarda;
  2. Participar nos processos de contratação de fornecimento externo da alimentação a doentes e funcionários;
  3. Avaliar a composição das ementas fornecidas aos utentes e ao pessoal da ULS Guarda;
  4. Participar nos processos de aquisição dos produtos alimentares e dietéticos;
  5. Controlar os processos de requisição das dietas e respectivo fornecimento;
  6. Controlar a composição e qualidade dos alimentos consumidos na ULS Guarda, por doentes e funcionários;
  7. Participar em programas e acções multidisciplinares desenvolvidas nas áreas da prevenção da doença, promoção da saúde, reabilitação e educação alimentar;

O Serviço de Nutrição  é composto pelas unidades sedeadas no Hospital de Sousa Martins, no Hospital de Nossa Senhora da Assunção e nos Centros de Saúde.

Diretor de Serviço: Dr. Luís Rego Costa Matos

Email: luis.matos@ulsguarda.min-saude.pt

 

 

Serviço de Patologia Clínica

Constituição

 

Direção

Diretora: Fátima Maria Madureira Vale
Diretora Substituta: Maria Manuela Marques Silva
Técnico Coordenador: Amílcar Joaquim Alves

 

Gestora da Qualidade: Fátima Maria Madureira Vale
Comissão da qualidade:

  • Ana Carina Santos
  • Ana Rita Tavares
  • Bruno Marques
  • Carolina Moura
  • Joana Ramos
  • Nelson Ventura
  • Rita Gralha

 

Laboratórios

Laboratório Central: Serviço de Patologia Clínica do Hospital Sousa Martins – HSM

Laboratório Periférico: Serviço de Patologia Clínica do Hospital Nossa Senhora da Assunção – HNSA

 

Unidades Laboratoriais:

  • Laboratório Hematologia
    Responsável: Manuela Silva

 

  • Laboratório Bioquímica
    Responsável: Manuela Silva

    • Química Geral
      Responsável: Manuela Silva
    • Endocrinologia
      Responsável: Manuela Silva
    • Serologia
      Responsável: Paulo Tavares
    • Eletroforese proteínas/Imunoglobulinas/Imunosusubtração
      Responsável: Paulo Tavares

 

  • Laboratório Biologia Molecular
    Responsável: Fátima Vale
  • Laboratório Imunologia
    • Autoimunidade
      Responsável: Fátima Vale
    • Alergologia
      Responsável: Paulo Tavares

 

  • Laboratório Microbiologia
    Responsável: Fátima Vale
  • Laboratório Micobacteriologia
    Responsável: Fátima Vale

 

Locais de colheita:

  • Central colheitas HSM – Guarda
  • Central de colheitas HNSA – Seia
  • Centros de Saúde – ULS Guarda

 

Contatos:

    • Laboratório Central – Guarda:
      • Secretariado Laboratório (Piso 0):
        • Acesso exterior: 271200408
        • Nº extensão: 11748
      • Secretariado Laboratório (Piso 1):
          • Acesso exterior: 271200477
          • Nº extensão: 11920

 

    • Laboratório Hematologia/Bioquímica Rotina – Validação
      Nº extensão: 11921

 

    • Laboratório Hematologia/Bioquímica Urgência – Validação
      Acesso exterior: 271200471
      Nº extensão: 11930

 

    • Laboratório Hematologia – Técnica
      Acesso exterior: 271200473
      Nº extensão: 11924

 

    • Laboratório Bioquímica – Técnica
      Acesso exterior: 271200472
      Nº extensão: 11928

 

    • Laboratório Biologia Molecular
      Nº extensão: 11933

 

    • Laboratório Microbiologia
      Acesso exterior: 271200475
      Nº extensão: 11927

 

    • Laboratório Micobacteriologia
      Nº extensão: 11926

 

    • Laboratório Periférico – Seia:
      • Secretariado Laboratório: 238 320 766
        Nº extensão: 2650

 

  • Laboratório – Técnica
    Nº extensão: 2656

 

Horários:

    • Horário – HSM:

 

      • Central Colheitas piso 0:
        • Atendimento Secretariado: 8:00 – 18:00 horas

 

        • Colheitas: 8:15 – 12:30 horas

 

        • Laboratório Hematologia/Bioquimica Rotina – Validação
          8:30 – 16:30 horas

 

        • Laboratório Hematologia/Bioquimica Urgência – Validação
          Serviço permanente

 

        • Laboratório Hematologia
          Serviço permanente

 

        • Laboratório Bioquímica
          Serviço permanente

 

        • Laboratório Biologia Molecular
          8:00-16:00 horas

 

        • Laboratório Microbiologia
          9:00- 17:00 horas

 

        • Laboratório Micobacteriologia
          9:00- 17:00 horas

 

      • Secretariado piso 1: 8:30 – 17:30 horas

 

  • Horário – HNSA:

 

      • Atendimento Secretariado: 8:00 – 17:00 horas

 

      • Colheitas: 8:30 – 12:30 horas

 

    • Laboratório Hematologia/Bioquímica: 8:00 – 24:00 horas

Serviço de Psicologia

A Psicologia Clínica em contexto hospitalar constitui o conjunto de contribuições científicas, educativas e profissionais que as várias correntes da Psicologia oferecem para prestar uma assistência de maior qualidade aos utentes (Cabral, 2003). Assim sendo, implica a aplicação dos conhecimentos e métodos de todos os campos práticos da Psicologia, na promoção e manutenção da saúde física e mental dos indivíduos e na prevenção, avaliação e tratamento de todas as formas de perturbação mental e física, nas quais as influências psicológicas podem ser usadas ou podem contribuir para aliviar os sintomas, o mau funcionamento e “distress” (Millon, 1982, cit in Almeida & Malagris, 2011).

O Psicólogo Clínico é o profissional que detém esses saberes e técnicas e os consegue aplicar de forma sistemática e coordenada, sempre com o intuito de melhorar a assistência integral ao utente e aos seus familiares, sendo o seu trabalho especificamente direcionado ao restabelecimento do estado de saúde do doente e/ou ao controle dos sintomas que comprometem o seu bem-estar. Em contexto de prestação de cuidados de saúde, o Psicólogo Clínico tem como objetivos primordiais:

  1. a promoção e manutenção da saúde e a prevenção da doença, através da integração das contribuições específicas de diversas áreas do conhecimento;
  2. a difusão de uma visão biopsicossocial de cada indivíduo e,
  3. o contributo para a melhoria do bem-estar psicológico e da qualidade de vida dos utentes dos serviços de saúde, podendo contribuir para a redução dos internamentos hospitalares, diminuição da utilização de medicamentos e utilização mais adequada dos serviços e recursos da saúde (APA, 2002; Baptista, 2013).

Assim, é com base nestas convicções e pressupostos, que se constitui o Serviço de Psicologia Clínica, vocacionado para a avaliação, aconselhamento e intervenção psicoterapêutica junto dos utentes e seus familiares, bem como dos funcionários do Hospital de Sousa Martins (Unidade Local de Saúde da Guarda, E.P.E.- ULSG), com o objetivo de promover a melhoria dos cuidados de saúde prestados, assim como, favorecer a intervenção psicológica em diferentes áreas, serviços, unidades e departamentos, e em colaboração com outras especialidades, permitindo uma intervenção multidisciplinar nas diferentes patologias e potenciando uma integral e mais rápida melhoria dos utentes.

Missão

A missão do Serviço de Psicologia Clínica centra-se na promoção da melhoria dos cuidados de saúde prestados, através da avaliação, aconselhamento e intervenção psicoterapêutica junto dos utentes da ULSG., favorecendo a intervenção psicológica em diferentes áreas e em colaboração com outras especialidades, permitindo uma intervenção multidisciplinar nas diferentes patologias e potenciando uma mais rápida e integral melhoria dos utentes. Pretende assim, contribuir para melhorar a assistência integral ao utente e aos seus familiares, sendo o seu trabalho especificamente direcionado ao restabelecimento do estado de saúde do doente e/ou ao controle dos sintomas que comprometem o seu bem-estar psíquico.

Objetivos

O Serviço de Psicologia Clínica tem como principais objetivos:

  • Proporcionar cuidados psicológicos aos utentes, familiares e técnicos da instituição;
  • Utilizar e aplicar diferentes métodos e técnicas de avaliação e intervenção psicológica a nível individual, grupal e institucional;
  • Integrar o Psicólogo Clínico nas equipas multidisciplinares dos diferentes serviços / unidades / consultas da instituição;
  • Contribuir para elevar a satisfação dos utentes com os serviços que lhe são prestados, participando na avaliação e ajuste dos mesmos às expectativas dos utentes e às possibilidades crescentes da instituição;
  • Contribuir para elevar o bem-estar psíquico e a saúde mental dos funcionários da instituição, tanto em termos interventivos como preventivos;
  • Exercer a sua atividade de apoio à clínica em articulação com os serviços assistenciais, não só ao nível do ambulatório como também do internamento e serviços de urgência;
  • Apoiar tecnicamente toda a área de prestação de cuidados, na promoção e manutenção da saúde, prevenção e tratamento da doença e das disfunções psicológicas a ela associadas, não só dos doentes como também dos seus familiares.

Valores

No desenvolvimento da sua atividade, o Serviço de Psicologia Clínica rege-se pelos seguintes valores:

  • Excelência dos serviços prestados aos utentes, garantindo as melhores práticas e competências técnicas e científicas;
  • Respeito pela dignidade humana, prestando cuidados centrados nos utentes e nas suas necessidades, sem prejuízo de garantir os seus direitos;
  • Promoção do trabalho em equipa e da multidisciplinariedade interventiva;
  • Procura de inovação técnica e interventiva permanente, promovendo o conhecimento e reconhecendo-o como uma mais-valia;
  • Garantir a equidade no acesso, bem como a prestação de cuidados em tempo e lugar adequados.

Serviços Prestados

O Serviço de Psicologia Clínica presta apoio clínico através de consultas externas (consulta psicológica individual / familiar e avaliação psicológica), do acompanhamento aos doentes no internamento (e respetivas famílias) e no Serviço de Urgência Geral e Pediátrica (sempre que tal for solicitado), em estreita colaboração com as outras especialidades da U.L.S da Guarda.
O Serviço de Psicologia Clínica presta cinco tipos de consultas de Psicologia: Psicologia Clínica, Psicologia Pediátrica, Psicologia Clínica / Dor, Psico-Oncologia e Psicologia Clínica de Seguimento.
Entre os principais serviços prestados pelo Serviço de Psicologia Clínica estão:

  • Avaliação Psicológica e Psicodiagnóstico;
  • Intervenção Psicoterapêutica;
  • Intervenção em Crise;
  • Organização de Grupos Terapêuticos e de Sessões de Psicoeducação;
  • Apoio Psicológico aos utentes (e familiares) dos Serviços de Urgência, Internamentos e Oncologia/Hospital de Dia;
  • Integração em equipas multidisciplinares;
  • Ensino e Supervisão.

Funcionamento

O Serviço de Psicologia Clínica funciona de acordo com as normas deontológicas e éticas inerentes à prática da Psicologia Clínica e apresenta como principal objetivo apoiar tecnicamente toda a área de prestação de cuidados, na promoção e manutenção da saúde, na prevenção e tratamento da doença e das disfunções psicológicas a ela associadas, exercendo atividades clínicas e de apoio à clínica, em articulação com os serviços assistenciais, não só ao nível do ambulatório como também dos serviços de internamento e urgência (Geral e Pediátrica).
Por conseguinte, o Serviço de Psicologia Clínica está principalmente vocacionado para a avaliação psicológica e a intervenção psicoterapêutica (intervindo clinicamente em perturbações psíquico/emocionais e disfunções comportamentais, e atuando tecnicamente na resolução das dificuldades interpessoais e de integração psicossocial), numa perspetiva de ciclo vital da pessoa humana, e sempre com base em métodos e técnicas de avaliação, terapias e programas de intervenção e reabilitação com garantia de validade empírica e científica.

Localização das instalações

A sede do Serviço de Psicologia Clínica, situa-se no edifício mais antigo do Hospital de Sousa Martins (Antigo Sanatório), no 1º Piso, junto à entrada principal.

Horário de Funcionamento

O Serviço de Psicologia Clínica está aberto ao público, de segunda a sexta-feira, das 9h às 13h00 e das 14h00 às 17h30, podendo o horário ser alargado sempre que necessário.

Técnicos

  •  Celina Gonçalves – Diretora de Serviço

Cuidados de Saúde Hospitalares

HSM

  • Celina Gonçalves Curto
  • Marta Capelo
  • Sofia Coutinho
  • Tânia Prata

HNSA

  • Sérgio Viana

Cuidados de Saúde Primários

  • Cecília Medeiros
  • Margarida Agra
  • Sérgio Viana

Secretariado

  • Lurdes Gama
  • Maria de Lurdes Alpendre
  • Susete Henriques

Comunicações

Apresentação – Serviço de Psicologia Clínica

Contatos

O Serviço de Psicologia Clínica pode ser contactado através dos seguintes endereços:

celina.goncalves@ulsguarda.min-saude.pt 

sec.psicologia@ulsguarda.min-saude.pt

Telefonicamente através dos números:

  • 271 200 372
  • 271 200 325

Serviço Farmacêutico

O Serviço Farmacêutico é dirigido por um licenciado em ciências farmacêuticas, nomeado pelo Conselho de Administração como director do serviço, ao qual compete assegurar a uniformidade nos procedimentos, racionalizar recursos e propor a definição de uma política comum de aquisição e gestão do medicamento na ULS Guarda.
Ao Serviço Farmacêutico compete, nomeadamente:

a) Gerir a Farmácia Hospitalar, assegurando a gestão e conservação de existências, o controlo de stocks mínimos e de garantia, a encomenda, recepção e armazenamento de medicamentos;

b) Assegurar a distribuição interna, pelas unidades e serviços da ULS Guarda, dos produtos necessários e adequados aos cuidados a prestar, no momento oportuno e ao menor custo, privilegiando a distribuição em dose unitária aos doentes internados;

c) Controlar a dispensa de medicamentos, posologia, duração de terapêutica e estabelecer comparações com outras unidades;

d) Promover a informação interna periódica sobre consumo de medicamentos;

e) Garantir a informação farmacêutica e a prestação de assistência medicamentosa às unidades da ULS Guarda;

f) Garantir a melhoria da qualidade e segurança do circuito do medicamento, prevenindo erros de prescrição, administração e registo;

g) Preparar e produzir medicamentos manipulados, citotóxicos e alimentação parentérica, segundo as normas de qualidade e segurança aplicáveis;

h) Participar em comissões técnicas de avaliação de medicamentos ou em grupos de trabalho no domínio dos produtos farmacêuticos;

i) Colaborar na investigação e no ensino das suas áreas específicas, designadamente através da colaboração nos ensaios clínicos autorizados na ULS Guarda e na preparação e aperfeiçoamento dos profissionais;

j) Organizar e manter os registos administrativos, contabilísticos e estatísticos estabelecidos;

k) Garantir o cumprimento das instruções vigentes quanto aos estupefacientes, psicotrópicos, derivados do plasma, pedidos de autorização de utilização especial, entre outros;

l) Dispensar medicamentos em ambulatório de acordo com a lei vigente.

O Serviço Farmacêutico é composto por um serviço sedeado no Hospital de Sousa Martins e por uma unidade sedeada no Hospital de Nossa Senhora da Assunção.

Diretor: Dr. Jorge Aperta

E-mail: jorge.aperta@ulsguarda.min-saude.pt

Serviço Social

Ao Serviço Social compete, nomeadamente:

  1. Contribuir para a humanização e qualidade dos serviços da ULS Guarda;
  2. Assegurar o apoio psicossocial dos utentes da ULS Guarda e exercer funções de estudo, concepção e adaptação de métodos técnico-científicos nesta área;
  3. Articular com as redes sociais de suporte as necessidades dos utentes da ULS Guarda;
  4. Prevenir, evitar e minimizar casos em que a alta clínica possa não coincidir com a alta social;
  5. Assegurar a estatística do serviço de acordo com as normas em vigor.

O Serviço Social é composto pelas unidades sedeadas no Hospital de Sousa Martins, no Hospital de Nossa Senhora da Assunção e nos Centros de Saúde.
Coordenadora: Dr.ª Maria do Céu Pimenta Felizes da Fonseca Santos

Unidade de Assistência Religiosa

Unidade de Esterilização Centralizada

Chefia/Responsáveis de enfermagem

  • Enf.ª Ana Paula Santos

Contactos

Unidade de Saúde Ocupacional

Coordenador

Dr. José Valbom

Email: valbom@ulsguarda.min-saude.pt

1 | Apresentação

O Gabinete de Ensaios Clínicos (GEC) visa reforçar o incentivo ao crescimento da investigação e da inovação promovendo o fomento do conhecimento científico e tecnológico.
O processo de inovação que tem o seu início no laboratório, identificando novas moléculas e futuros tratamentos promissores tem um longo caminho a percorrer até chegar à prática clínica.
A ULSG assinou um protocolo de colaboração com a BlueClinical para a dinamização da Investigação Clínica.

2 | Equipa

Coordenadora do Gabinete de Ensaios Clínicos: Drª Cláudia Vaz, Diretora do Serviço de Reumatologia

Coordenadoras de Ensaios Clínicos da BlueClinical: Drª Inês Serra e Drª Madalena Oliveira

Cláudia Vaz Inês Serra Madalena Oliveira

3 | Missão e Objetivos

Missão

Promover, coordenar e apoiar a realização de ensaios clínicos na ULSG.

Objetivos

  • Estabelecer contacto com os Promotores, Monitores e Autoridades Regulamentares de Ensaios Clínicos;
  • Avaliar a exequibilidade de novos Ensaios Clínicos na ULSG;
  • Acompanhar o processo de submissão e aprovação dos Ensaios Clínicos pelo Conselho de Administração;
  • Coordenar o planeamento e realização dos Ensaios Clínicos na ULSG;
  • Apoiar os Investigadores e Equipas de Investigação na ULSG.

4 | BlueClinical

Ensaios Clínicos a decorrer na ULSG com apoio da BlueClinical

Clique aqui para ter conhecimento dos Ensaios Clínicos e Estudos Observacionais que se encontram a decorrer na ULSG.

5 | Ensaios Clínicos/Estudos Observacionais

Promotor

Serviço

Investigador Principal

Ensaio

BAYER MEDICINA INTERNA Drª Maria João Baldo FINEARTS – A multicenter, randomized, double-blind, parallel-group, placebo-controlled study to evaluate the efficacy and safety of finerenone on morbidity and mortality in participants.
ABBVIE

REUMATOLOGIA

MEDICINA INTERNA

Drª Claúdia Vaz M16-852 – A Multicenter, Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Study to Evaluate the Safety and Efficacy of Upadacitinib in Subjects with Giant Cell Arteritis.
INSMED PNEUMOLOGIA Drª Alcina Tavares ASPEN – A Phase 3, Randomized, Double-Blind, Placebo-Controlled Study to Assess the Efficacy, Safety, and Tolerability of Brensocatib Administered Once Daily for 52 Weeks in Subjects with Non-Cystic Fibrosis Bronchiectasis.
SANOFI PNEUMOLOGIA Dr. José Manuel Silva AERIFY – Randomized, doub le-blind, placebo-controlled, parallelgroup Phase 3 study to evaluate the efficacy, safety, and tolerability of SAR440340/REGN3500/itepekimab (anti-IL-33 mAb) in patients with moderate-to-severe chronic obstructive pulmonary disease (COPD).
NOVO NORDISK MEDICINA INTERNA Dr. Adriano Cardoso ESSENCE – The effect of semaglutide in subjects with non-cirrhotic non-alcoholic steatohepatitis
POLYPID CIRURGIA Prof. Doutor Augusto Lourenço D-PLEX – Phase III, Prospective, Multinational, Multicenter, Randomized, Controlled, Two‐arm, Double Blind Study to Assess Efficacy and Safety of D‐PLEX Administered Concomitantly with the Standard of Care (SoC), Compared to a SoC Treated Control Arm, in Prevention of Post Abdominal Surgery Incisional Infection.
JANSSEN UNIDADE ONCOLOGIA Drª Inês Sequeira CAPA – Characterization of Castrate-Resistant Prostate Cancer patients followed in Urology Department of Portuguese hospitals.
PFIZER INFECIOLOGIA Drª Catarina Quinaz OZAVIE – A prospective, multicentre, observational study in hospitalized patients suffering from infections and treated with ZAVICEFTA® (ceftazidime/avibactam) under actual conditions of use.
GILEAD UNIDADE ONCOLOGIA Drª Inês Sequeira TROPICS – A Randomized Open-Label Phase III Study of Sacituzumab Govitecan Versus Treatment of Physician’s Choice in Subjects with Metastatic or Locally Advanced Unresectable Urothelial Cancer.
ASTRAZENECA PNEUMOLOGIA Dr. José Manuel Silva LOGOS – A Randomized, Double-Blind, Double Dummy, Parallel Group, Multicenter 24 to 52 Week Variable Length Study to Assess the Efficacy and Safety of Budesonide, Glycopyrronium, and Formoterol Fumarate Metered Dose Inhaler (MDI) Relative to Budesonide and Formoterol Fumarate MDI and Symbicort® Pressurized MDI in Adult and Adolescent Participants with Inadequately Controlled Asthma.
GSK PNEUMOLOGIA Dr. José Manuel Silva SWIFT – A 52-week, andomized, double-blind, placebo-controlled, parallelgroup, multi-centre study of the efficacy and safety of GSK3511294 adjunctive therapy in adult and adolescent participants with severe uncontrolled asthma with an eosinophilic phenotype.
GSK PNEUMOLOGIA Dr. José Manuel Silva NIMBLE – A 52-week, Randomized, double-blind, double-dummy, parallel group, multi-centre, non-inferiority study assessing exacerbation rate, additional measures of asthma control and safety in adult and adolescent severe asthmatic participants with an eosinophilic phenotype treated with GSK3511294 compared with mepolizumab or benralizumab.
SEAGEN ONCOLOGIA Drª Inês Sequeira MOUNTAINER – An Open-label Randomized Phase 3 Study of Tucatinib in Combination with Trastuzamab and mFOLFOX6 given with or without either Cetuximab or Bevacizumab as First-line Treatment for Subjects with HER2+ Metastatic Colorectal Cancer.
NOVARTIS REUMATOLOGIA Drª Cláudia Vaz NEPTUNUS: A randomized, double-blind, placebo controlled, 2-arm multicenter phase 3 study to assess the efficacy and safety of ianalumab in patients with active Sjögren’s syndrome.

6 | Contatos

Localização:

Gabinete de Ensaios Clínicos (GEC)
Edifício da Consulta Externa, ao lado da papelaria

Contatos:

Emails:

Contato telefónico:

  • Inês Serra: 910 143 853
  • Madalena Oliveira: 964 110 406

1 - Direção do Internato Médico

dir

Diretora: Dr.ª Cláudia Vaz

Email: claudia.vaz@ulsguarda.min-saude.pt

Localização do Internato Médico: Recursos Humanos, piso 1, Edifício da Administração

Secretariado: Dra. Elisa Nobre
Telefone: 271 210 840
Email: elisa.nobre@ulsguarda.min-saude.pt

Horário de Funcionamento: 09h00 – 12h30 e 14h00 -17H30 (De seg. a sexta)

2 - Receção ao Interno | 2022

Sessão de Receção aos novos Médicos Internos 2022

Informam-se os novos Médicos Internos da Formação Geral e da Formação Especializada colocados na ULS Guarda que a Sessão de Receção ocorrerá presencialmente no dia 3 de Janeiro de 2022, às 9h, no Auditório da ULSG – Edifício da Administração, e contará com a Presença do Conselho de Administração.

Para estar presente na sessão de abertura, terão de realizar teste COVID no dia 02/01/2022 às 14 horas na Saúde Ocupacional (junto à entrada do parque de estacionamento coberto da ULSG).

Em relação ao processo administrativo, solicita-se aos Internos o envio da seguinte documentação impreterivelmente até ao dia 30 de dezembro para o seguinte e-mail, elisa.nobre@ulsguarda.min-saude.pt:

  1. Preenchimento dos impressos (clique para descarregar):
  2. Digitalização dos documentos:
    • Cartão de Cidadão;
    • Cédula Profissional;
    • Certificado de Habilitação;
    • NIB;
    • Fotografia em formato JPEG.
  3. Número mecanográfico, segue em anexo em email que será enviado.
  4. Devem preencher, validar e submeter os seus dados pessoais no seguinte endereço Web: https://webrhv.min-saude.pt/registo
  5. Endereço retificado

    Utilizador: Nif
    Senha: Data de Nascimento (no formato: DDMMAAAA) – Sem ifens ou barras, a separar o dia do mês, e o mês do ano.

    Ao efetuarem o registo devem preencher com o número mecanográfico precedido de um zero (ex.: 3606 será 03606)
    Nota: os que estão sinalizados a vermelho já existem e como tal não devem fazer o registo.

Ordem de trabalhos das sessões:

  • Mensagem de boas vindas do Conselho de Administração, da Direção do Internato Médico e do Sr. Secretário de Estado da Saúde (online);
  • Apresentação e confirmação da presença dos novos Internos da Formação Geral e da Formação Especializada;
  • Apresentação geral da ULS Guarda;
  • Distribuição dos Internos da Formação Geral pelas várias rotações (esquema de rotação abaixo);
  • Distribuição dos Internos da Formação Especializada;
  • Informação sobre a programação das atividades formativas;

Sejam bem vindos à nossa instituição!
A Diretora do Internato Médico
Cláudia Vaz

3 - Competências do Internato

O Internato Médico realiza-se após a licenciatura em Medicina, correspondendo a um processo único de formação médica especializada, teórica e prática, tendo como objetivo habilitar o Médico ao exercício tecnicamente diferenciado na respetiva área profissional de especialização.

O Internato Médico rege-se pelo disposto no novo regulamento do internato médico (RIM) em anexo.

Competências

Os órgãos do Internato Médico exercem funções de estudo e de consulta nos domínios da conceção, organização e planeamento do Internato Médico, bem como de orientação, coordenação e avaliação do seu desenvolvimento e funcionamento.

Nos estabelecimentos hospitalares onde se realizam internatos médicos existe uma Direção do Internato Médico.

Compete às Direções do Internato Médico:

  • Programar o funcionamento e desenvolvimento do Internato Médico e dos estágios a efetuar dentro e fora do estabelecimento, com observância dos programas aprovados e das normas estabelecidas;
  • Orientar e acompanhar o desenvolvimento geral do Internato Médico e a avaliação dos Médicos Internos, em estreita colaboração com os Diretores ou responsáveis dos Serviços e Orientadores de formação;
  • Verificar e avaliar as condições de formação, comunicando à Comissão Regional qualquer alteração que possa implicar perda de idoneidade do Serviço;
  • Organizar os elementos do processo individual dos Médicos Internos relevantes para o Internato, através de registos autenticados pelo Diretor de Serviço e Orientador de Formação;
  • Promover e coordenar a realização de atividades de carácter formativo que se integrem nos objetivos dos programas;
  • Requerer, através das respetivas Comissões Regionais, a concessão de idoneidade e de capacidade formativa aos Serviços;
  • Orientar a distribuição dos Médicos Internos pelos diferentes Serviços de acordo com a respetiva capacidade.

5 - Idoneidade e Capacidade Formativa dos Serviços

A ULS da Guarda tem idoneidade formativa para as seguintes Especialidades:

  • Medicina Interna
  • Pneumologia
  • Psiquiatria
  • Saúde Pública
  • Medicina Geral e Familiar
  • Medicina Intensiva
  • Pediatria
  • Reumatologia
  • Cirurgia Geral

6 - Comissão de Internos

Comissão de Internos:

Dr. João Rodrigues – Interno de Medicina Interna

Dr. Fernando Silva – Interno de Pneumologia

Dra. Maria João Macedo Vale – Interna de Cirurgia

Dra. Ana Margarida Simões – Interna de MGF

Dra. Tânia Ferreira – Interna de MGF

Dr. Daniel Roçadas Santos Silva – Interno de Formação Geral

1 | Apresentação

O Serviço de Imagiologia do HSMG ULS Guarda é uma unidade de realização de Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica na área da Imagem Médica. Este serviço assume-se como uma unidade moderna e inovadora, sendo um serviço de referência na realização de exames de Imagiologia e na prestação de cuidados de saúde de excelência às populações residentes no Distrito da Guarda.

Assume como objectivo:

  • A prestação da melhor qualidade na realização de exames de Imagiologia e de cuidados e serviços à comunidade, na prevenção e diagnóstico, sendo determinante o seu contributo no diagnóstico diferencial de inúmeras patologias;
  • A cooperação com os estabelecimentos de ensino superior, a nível regional, nacional e, no apoio e fomento da formação dos profissionais de saúde;
  • Atracção e manutenção de profissionais motivados e com elevadas competências técnicas;

Tem com princípios orientadores a Missão, Visão, Valores e Objectivos da ULS da Guarda.

2 | Missão, Visão, Valores e Objetivos

Missão

A Missão da ULS da Guarda, traduz-se a prestação integrada de cuidados de saúde primários, hospitalares, paliativos e de convalescença à população da sua área de influência, com mobilização activa da comunidade envolvente, tendo em vista o incremento dos níveis de saúde e bem-estar.
A ULSG assegura, ainda, as actividades de serviços operativos de saúde pública e os meios necessários ao exercício das competências da autoridade de saúde na área geográfica por ela abrangida, bem como actividades de investigação, formação e ensino.

Visão

A ULSG pretende ser reconhecida por utentes, colaboradores e demais entidades como uma organização que assegura uma resposta de elevada qualidade às necessidades de saúde dos seus utentes ao longo do ciclo vital, pautando-se por rigorosos princípios de eficiência e responsabilidade na vertente económica, financeira, social e ambiental.

Valores

No desenvolvimento da sua actividade, a ULS da Guarda e os seus colaboradores regem-se pelos seguintes valores:

  1. Humanismo: Ter uma orientação clara para o utente para o seu bem-estar, respondendo às suas necessidades de acordo com as melhores práticas disponíveis e no respeito incondicional pela sua dignidade intrínseca.
  2. Equidade: Promover a igualdade no acesso aos cuidados de saúde, em função do nível de prioridade clínica e a isenção no tratamento de todos os colaboradores.
  3. Cooperação: cultivar a multidisciplinaridade e a cooperação no relacionamento interpessoal e na prossecução dos objectivos da Instituição.
  4. Ética e Deontologia Profissional: Pautar a prática clínica e tomada das decisões individuais e institucionais pelos mais elevados padrões de conduta.
  5. Rigor: Actuar com competência e determinação, tomando decisões com conhecimento e coerência de forma a assegurar o melhor nível de serviço.
  6. Inovação: actuar com capacidade de iniciativa e criatividade, concretizando novas soluções de forma a assegurar a melhoria contínua dos resultados e níveis de serviço.

Objetivos Gerais

  1. A ULSG tem como referencial comum o primado do cidadão, a conciliação de estratégias de saúde (regionais e nacionais) e a optimização dos recursos disponíveis.
  2. A ULSG deve prosseguir uma cultura orientadora de cuidados personalizados e de excelência, tendo por objectivos:
    1. Promover a obtenção de ganhos em saúde, prestando serviços contínuos e efectivos com valor acrescentado;
    2. Garantir a prestação de cuidados de saúde de excelência a todos os utentes;
    3. Prevenir a doença e promover a saúde através do maior enfoque na prevenção, diagnóstico e tratamento precoces e na educação dos doentes;
    4. Alcançar a plena integração de cuidados nas suas dimensões organizacional, clínica, administrativa, financeira, informática, normativa e sistémica;
    5. Assumir um avisão holística da prestação de cuidados partilhada e reconhecida por colaboradores, parceiros e utentes;
    6. Garantir o fácil acesso dos doentes aos cuidos de saúde adequados e em tempo útil;
    7. Assegurar o ajustamento da oferta de cuidados às necessidades da população;
    8. Garantir aos profissionais formação contínua adequada à melhoria do desempenho assistencial e ao progresso e realização dos profissionais;
    9. Potenciar uma cultura interna focada na aquisição de competências transversais e no trabalho de equipa;
    10. Desenvolver o ensino e a investigação científica qualificaos;

3 | Estrutura do Serviço de Imagiologia

A unidade de Imagiologia está equipada com as seguintes valências: Radiologia Convencional, Densitometria Óssea, Ecografia Tomografia Computorizada e Ressonância Magnética.

  • Área Radiologia Convencional
    • Exames de Radiologia Geral (Urgência, Internamento e Consulta Externa)
    • Exames de Radiologia Geral a Doentes Intransportáveis (Urgência, Internamento – Doentes COVID+ e não COVID)
    • Densitometria Óssea
  • Área Tomografia Computorizada
    • Exames Tomografia Computorizada (TC)
  • Área de Ressonância Magnética
    • Exames de Ressonância Magnética (RM)
  • Área de Ecografia
    • Exames de Ecografia e eco-doppler

Exames de Radiologia convencional

  • RX Tórax
  • RX Abdómen
  • RX Coluna vertebral
  • RX Crânio e Face
  • RX Osteoarticular

Densitometria Óssea

  • Densitometria Óssea Coluna Lombar
  • Densitometria Óssea Colo do Fémur
  • Densitometria Óssea Punho

Ecografia

  • Exames sem preparação
  • Exames com preparação
  • Ecografia mamária
  • Ecografia músculo-tendinosa
  • Ecografia osteoarticular
  • Ecografia mamária
  • Ecografia renal e supra renal
  • Ecografia vesical
  • Ecografia tiróide
  • Ecografia torácica
  • Eco-doppler
  • Ecografia abdominal
  • Ecografia pélvica supra-púbica
  • Ecografia pélvica endovaginal
  • Ecografia escrotal

Tomografia Computorizada

  • Exames
  • Angio-TC
  • TC Corpo
  • TC Crânio
  • TC Coluna
  • TC Musculo-esquelética

Ressonância Magnética

  • Crânio
  • Face
  • Seios Perinasais
  • Ouvidos
  • Coluna Vertebral
  • Bacia
  • Osteoarticular
  • Músculo-esquelética
  • Abdominal
  • Pélvica

4 | Informações/Preparações para exames

Tomografia Computorizada (TC)

A preparação depende do tipo de exame que vai efectuar. No ato da marcação ser-lhe-á indicado o tipo de preparação que é necessário fazer. Nos exames da coluna, das articulações, dos seios peri-nasais e crânio, na maior parte das vezes não é necessária qualquer preparação especial. Nos exames do pescoço, tórax, abdómen e pélvis não deve comer alimentos durante pelo menos 6 horas antes do exame.

Para TC Pélvico, é necessária limpeza do recto através de laxante de contacto (Microlax).

Não podem realizar exames de TC, os doentes em cujo tubo digestivo existam resíduos de sulfato de bário de estudos radiológicos anteriores. Devem trazer todos os exames já efetuados, sendo particularmente importante os mais recentes, principalmente os de TC. Os doentes internados deverão vir acompanhados pelo processo clínico.

Tome os seus medicamentos habituais, no caso de estar a fazer qualquer medicação. Após o exame pode fazer a sua vida normal. As mães que amamentam devem suspender a amamentação durante 24 horas, se for administrado contraste iodado intravenoso durante o exame.

Ressonância Magnética

A preparação depende do tipo de exame que vai efectuar. No ato da marcação ser-lhe-á indicado o tipo de preparação que é necessário fazer.

Nos exames da coluna, das articulações, dos seios peri-nasais, na maior parte das vezes não é necessária qualquer preparação especial. Nos exames do, abdómen e pélvis não deve comer alimentos durante pelo menos 6 horas antes do exame.

Para RM Pélvico, é necessária limpeza do recto através de laxante de contacto (Microlax).

Tome os seus medicamentos habituais, no caso de estar a fazer qualquer medicação. Após o exame pode fazer a sua vida normal.

ECOGRAFIA

Para ecografia abdominal é necessário jejum de pelo menos 4 horas antes do exame.

Para ecografia renal, vesical, pélvica e prostática supra-púbica é necessário beber água (cerca de 1-1,5l), uma a duas horas antes do exame, para encher a bexiga.

Para todos os outros exames, não é necessária qualquer preparação.

5 | Contatos

Técnico Coordenador

TSDT Radiologia Dr. Jorge Libânio

Contactos

Telf.: (+351) 271 200 200

Extensão: 11970

E-mail:

Localização – Piso 0

Marcação de exames – Horários

Serviço: 24 Horas (Urgência/internamento Urgente)
Secretaria: 8h00 às 23h00

A marcação dos exames pode ser feita directamente no guichet das marcações ou por telefone do n.º (+351) 271 200 200.

Todos os exames, com excepção dos urgentes, necessitam de marcação prévia.

No dia do exame, deve dirigir-se ao secretariado para registar o seu exame, mesmo que este já esteja marcado. Em seguida ser-lhe-á indicado a área do Serviço a que se deve dirigir. Se for caso disso, deverá pagar a taxa moderadora na tesouraria.

1 | Apresentação

A Unidade de Ensino (UE) constitui-se como uma unidade funcional que promove e desenvolve a gestão de processos de estágio através de critérios de qualidade, bem como, na integração e no acolhimento dos estagiários, contribuindo para a melhoria continua na prestação de um serviço eficiente e eficaz tendo em conta o seu compromisso interinstitucional distinguindo-se pelo profissionalismo e pela ética.
À Unidade de Ensino compete, nomeadamente, desenvolver as condições adequadas de articulação interinstitucional no âmbito do ensino pré-graduado, acompanhando as atividades de ensino.

OBJETIVOS

Os objetivos da Unidade de Ensino são os seguintes:

  1. Promover e desenvolver a Gestão dos Processos de Estágio nas áreas de atividade da ULSG;
  2. Promover um acolhimento de excelência aos Estagiários por forma a contribuir para uma imagem positiva, sólida e coesa da Unidade Local de Saúde (ULSG) e da Unidade de Ensino;
  3. Adequar a procura de estágios por parte das instituições às necessidades e disponibilidades dos serviços/Unidades da ULSG;
  4. Promover e desenvolver a cooperação Interinstitucional através da Outorga de protocolos com todas as Instituições.

MISSÃO

A Unidade de Ensino tem como Missão, promover o ensino, a formação e a aprendizagem em contexto real de trabalho de estagiários, provenientes das mais variadas instituições e das mais diversificadas áreas de ensino, contribuindo para que a sua aprendizagem seja profícua e enriquecedora.

VISÃO

A Unidade de Ensino pretende diferenciar-se e ser reconhecida por parte de Estagiários/Instituições e Profissionais da ULSG, através do rigor e da excelência do ensino e da subsequente satisfação de todos envolvidos. Pretende ser uma Unidade capaz de promover a fixação de novos profissionais, através de experiências de estágio que valorizem os percursos académicos, e impulsionem a partilha e renovação de conhecimentos entre estagiários e profissionais.

VALORES

No desenvolvimento da sua atividade, a Unidade de Ensino rege-se pelos seguintes valores:

Cooperação e dedicação

A cooperação entre a Unidade de Ensino, a ULSG, as Instituições e os Estagiários, é um fator diferenciador positivo que se pauta pela dedicação e colaboração para uma melhoria contínua.

Inovação
Promover novas formas de interação, de gestão e de acompanhamento dos processos de Estágio, através de métodos de trabalho inovadores, no sentido de obtenção dos resultados esperados por Estagiários, pela Unidade de Ensino e pela USLG.

Ética e Deontologia Profissional
Cumprimento de rigorosas regras profissionais e deontológicas inerentes aos estágios assumindo atitudes de respeito e sigilo profissional.

Igualdade e Equidade
Promover igualdade de oportunidades a todos os Estagiários no desempenho das suas funções.

Trabalho em equipa
Interação entre os envolvidos no processo de Estágio, através de fatores motivadores e de promoção da qualidade, e de partilha de conhecimentos permitindo o crescimento pessoal e profissional de Estagiários e Profissionais.

Qualidade no acolhimento
A Unidade de Ensino, promove a receção dos Estagiários, fornecendo um serviço de proximidade na integração dos mesmos aos Serviços/Unidades.

2 | Política da Qualidade

A Unidade de Ensino (UE) constitui-se como uma unidade funcional que promove e desenvolve a gestão de processos de estágio através de critérios de qualidade, bem como, na integração e no acolhimento dos estagiários, contribuindo para a melhoria continua na prestação de um serviço eficiente e eficaz tendo em conta o seu compromisso interinstitucional distinguindo-se pelo profissionalismo e pela ética.

É uma unidade integrada na área de Gestão do Conhecimento, que numa ótica de melhoria contínua, se propôs certificar pela NP EN ISO 9001:2015.

O âmbito do Sistema da Gestão da Qualidade da UE é:

“Promoção e Desenvolvimento da Gestão do Processo de Estágio

nas áreas de atividade da ULSG”

O Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde da Guarda (ULSG), comprometido com a missão da UE, apoia a certificação da unidade como garantia da importância do seu trabalho junto dos serviços, profissionais, alunos e instituições com as quais a ULSG possui acordos de colaboração.

  • A Unidade de Ensino possui uma dinâmica própria no controlo dos seus processos, através da tecnologia disponibilizada para gestão dos processos de estágio.
  • Possui uma liderança que suporta um desenvolvimento de competências da equipa, para atingir a eficácia e eficiência do sistema de gestão da qualidade.
  • Foca-se na fidelização do seu cliente, satisfazendo e excedendo as suas expetativas, sempre em proximidade, promovendo, acompanhando e monitorizando os processos de estágio nos Serviços/Unidades da ULSG.
  • Rege-se pelo cumprimento de práticas de controlo documental.
  • Compromete-se e colabora estreitamente com os Serviços/Unidades da ULSG em projetos de melhoria, especificamente na garantia das boas práticas em matéria de formação/ensino e aprendizagem, com uma responsabilidade particular na criação de condições para estagiários/alunos/formandos obterem as melhores competências científicas, técnicas, humanas e éticas para o exercício da sua atividade profissional.
  • Configura-se como um serviço, que para além do suporte na legislação aplicável, assenta a sua prestação na ética, na segurança da informação e na confidencialidade.
  • Internamente garante um ambiente de trabalho saudável, com envolvimento e motivação de todos os seus colaboradores.
  • Preconiza a especialização do seu capital humano promovendo formação contínua aos seus colaboradores.
  • Articula-se com os responsáveis pela formação pré e pós-graduada relativamente ao Internato Médico.
  • Cumpre a legislação em vigor no que concerne ao Internato Médico, bem como, quanto aos Estágios Profissionais, comprometendo-se com a integração da sua atualização em tempo apropriado.
  • Articula-se com todos os Diretores, Coordenadores, Gestores e Responsáveis da ULSG relativamente ao ensino e estágios em todas as áreas de atividade de intervenção da ULSG.
  • Determina e aplica critérios de avaliação de partes interessadas garantindo a melhor qualidade do serviço prestado, focando-se no seu cliente e na superação da sua exigência.
  • Envolve as partes interessadas no seu crescimento e constitui-se como parceira de clientes e fornecedores (instituições, serviços/unidades e estagiários), através da melhoria contínua.

3 | Formalização do pedido de estágio

Formalização do pedido de estágio

 

Os pedidos de Estágio são formalizados pelas Instituições, independentemente da natureza do estágio, ou pelo próprio candidato/proponente de acordo com o definido no Regulamento de Estágios, através de carta, fax, ou correio eletrónico dirigido ao CA ou à UE, contendo as seguintes indicações:

  1. Número de vagas solicitadas
  2. Serviços/unidades para o acolhimento dos estágios
  3. Datas para o início e fim dos estágios
  4. Projeto de plano de estágio

4 | Localização e Contatos

Localização e Contatos

Morada:     Unidade Local de Saúde da Guarda, E. P. E.

Avenida Rainha D. Amélia, s/n

6301-857 Guarda

Localização: A UE localiza-se no edifício “Sede”, no piso 2, sita no Parque da Saúde – Edifício Central.

GPS: 40 31’59.1″N 7 16’27.2″W

Localização geográfica: 40.5330564736646, -7.274316365062474

 

Contacto:

Telefone Edifício Sede: 271 210 840

Extensão:315

Correio eletrónico: unidade.ensino@ulsguarda.min-saude.pt

Horário: Todos os dias úteis, das 09 Horas às 12:30 Horas e das 14 Horas às 17:30 Horas

 

Responsável: Dr. Pedro Miguel Marques Teixeira

Email: pedro.teixeira@ulsguarda.min-saude.pt

Apresentação

A Unidade de Formação (UF) é uma estrutura da ULSG que desenvolve a sua atividade na área de gestão do conhecimento. É uma unidade funcional que tem como objetivo promover o desenvolvimento profissional, a disseminação das boas práticas e a motivação dos profissionais da ULSG.

À Unidade de Formação compete:

  1. Identificar as exigências de formação dos funcionários, diagnosticadas através do levantamento sistemático e análise de necessidades;
  2. Facilitar o acesso a novos conhecimentos e melhoria das competências profissionais dos trabalhadores da ULSG, bem como desenvolver e atualizar os anteriormente adquiridos;
  3. Elaborar o plano de formação da ULSG, bem como o respetivo orçamento;
  4. Criar condições de atualização de conhecimentos a todos os profissionais;
  5. Elaborar os processos de candidatura a financiamento externo;
  6. Organizar e acompanhar as ações de formação internas;
  7. Gerir o auditório e outros espaços destinados à formação;
  8. Avaliar os resultados e o impacto das ações de formação;
  9. Elaborar o Relatório de Atividades de formação internas e externas.

Missão
A UF da ULSG, tem como missão planear, organizar e executar ações de formação, dirigidas a todos os colaboradores, promovendo o desenvolvimento pessoal e profissional, através de uma atualização de competências, para fomentar uma mudança de atitudes e comportamentos profissionais, que conduzam à melhor qualidade nos cuidados de saúde prestados.

Visão
A UF da ULSG pretende incentivar junto de todos os colaboradores uma cultura formativa, com qualidade, no sentido de promover competências pessoais e profissionais de forma a contribuir para a excelência da Instituição.

Valores
A UF rege-se pelos valores da Excelência, Inovação, Cooperação e Empenho. Para além destes valores, a atividade da UF assenta nos princípios da Ética e da Responsabilidade Social, bem como no envolvimento dos seus colaboradores com vista à concretização dos objetivos institucionais.

Localização e Contactos

Morada:     Unidade Local de Saúde da Guarda, E. P. E.
Avenida Rainha D. Amélia, s/n
6301-857 Guarda

Localização: A Unidade de Formação localiza-se no edifício “Sede”, no piso 2, sita no Parque da Saúde
GPS: 40 31’59.1″N 7 16’27.2″W
Localização geográfica: 40.5330564736646, -7.274316365062474

Telefone Edifício Sede: 271 210 840
Extensão: 263, 264, 209
Correio eletrónico: geral.formacao@ulsguarda.min-saude.pt

Horário: Todos os dias úteis, das 09 Horas às 12:30 Horas e das 14 Horas às 17:30 Horas

Coordenador: Anabela Gil
Email: anabela.gil@ulsguarda.min-saude.pt

Política

O âmbito do Sistema da Gestão da Qualidade da Unidade de Formação (UF) é:

“Promoção, organização e desenvolvimento da formação contínua, fomentando o capital humano e o desenvolvimento profissional dos colaboradores da instituição”

A UF desenvolve a sua atividade formativa, baseada na prestação de serviços em elevado padrão de qualidade e aperfeiçoamento contínuo, procurando estar de acordo com as necessidades e expetativas dos clientes/colaboradores.

A formação, promove o desenvolvimento profissional e pessoal do capital humano institucional como um pilar determinante para a melhoria contínua e para o bom desempenho dos serviços prestados, proporcionando a satisfação de todos os intervenientes, com o pensamento baseado no risco e em oportunidades.

A política da Unidade de Formação fundamenta-se na partilha da missão, visão e objetivos estratégicos institucionais, assumindo o compromisso permanente com a qualidade e a melhoria contínua das atividades desenvolvidas.

Reconhecendo a importância da qualidade nos serviços de formação e aprendizagem, definem-se como orientação os princípios de:

  • Liderança, que suporta o desenvolvimento das competências da equipa, para garantir os objetivos organizacionais.A valorização de todos os colaboradores, para o desempenho das funções;
  • Auscultar de forma permanente as necessidades e expectativas dos clientes/colaboradores, procurando aumentar a satisfação dos mesmos;
  • Promover a motivação e participação do cliente/colaborador, estimulando a capacidade de iniciativa, a formação continua e a competência técnica.
  • Proporcionar uma cultura da qualidade transversal aos vários eixos da missão institucional: ensino e aprendizagem;
  • Avaliar e promover a satisfação e fidelização do cliente/colaborador;
  • Assegurar que os riscos e oportunidades são identificados, aumentando a eficácia do sistema de gestão da qualidade;
  • Cumprir os requisitos do sistema de gestão da qualidade, melhorando continuamente a qualidade.

O Conselho de Administração da ULSG, comprometido com a missão da UF, apoia a certificação da Unidade como garantia da importância do seu trabalho junto dos serviços, dos profissionais e da organização.

Apoio à Gestão e Logística
Apoio Clínico e Técnico
Gabinete de Ensaios Clínicos
Internato Médico
Serviço de Imagiologia
Unidade de Ensino
Unidade de Formação